Arquivos da categoria: • Pediatria

Clínica de Pediátrica no Morumbi.
Melhores pediatras de São Paulo.
Melhor Clínica do Panamby.

Alergia à proteína do leite de vaca

A alergia alimentar é uma reação anormal do organismo a proteínas presentes nos alimentos.

Os 8 principais alimentos que podem deflagrar alergia são: leite de vaca, soja, ovo, trigo, peixe, frutos do mar, amendoim e castanhas.

Em crianças, a alergia à proteína do leite de vaca é a mais comum das alergias alimentares, acomete 1 a cada 20 bebês. É preciso estar atento à tendência genética, já que filhos de pais alérgicos têm 75% de chance de desenvolvê-la.

alergia-alimentar

Os sintomas podem ser imediatos, com vômito, diarreia, edema, asma, rinite, urticária e, em casos mais graves, anafilaxia. Alguns sintomas podem também aparecer depois de algum tempo da ingestão, com dor abdominal, sangue nas fezes, assadura, recusa alimentar e choro excessivo. É possível que alguns bebês possam ter manifestações mistas, com sintomas imediatos e tardios.

O diagnóstico, feito pelo pediatra, é baseado nas manifestações clínicas. A retirada do alérgeno, seguida do teste de provocação é uma das formas mais eficazes de diagnosticar. Exames de sangue e de pele podem auxiliar no diagnostico, embora não sejam determinantes.

Com a confirmação do diagnóstico, exclui-se o alimento causador da alergia e cessam os sintomas. A grande maioria das crianças desenvolve tolerância ao leite até os 2 anos de idade, mas há casos mais persistentes.

Bebês alimentados com fórmula láctea deverão trocá-la por fórmula específica para alergia.

Bebês amamentados que reagem ao leite de vaca via leite materno devem seguir com o aleitamento materno, porém a mãe deve seguir a dieta isenta de leite.

É importante lembrar que o termo LEITE nem sempre estará presente na lista de ingredientes dos alimentos que o contenham. Deve-se checar rótulos e não consumir qualquer alimento que apresente: caseína, caseinato, lactoalbumina, lactoglobulina, lactulose, lactose, proteínas do soro, soro de leite e whey protein. Alguns flavorizantes como, sabor de manteiga, sabor caramelo, aroma de queijo, também podem esconder leite em sua composição. Na dúvida, é importante contatar o SAC.

E, por fim, não podemos confundir APLV com intolerância à lactose. O termo “alergia à lactose”, inclusive, é um erro. Alergia, como vimos, é uma reação do organismo à proteína, já a intolerância à lactose é uma dificuldade de digestão do açúcar do leite – a lactose.

Enquanto à APLV é mais comum em crianças, a intolerância à lactose é mais comum em adultos, especialmente em idosos, já que a produção da lactase – a enzima que digere a lactose – tende a diminuir com a idade. Os principais sintomas são empachamento, gases e diarreia. Sua ocorrência em crianças é rara.

Para maiores informações acerca desse assunto, veja o vídeo https://www.youtube.com/watch?v=IkXmz3MS0f0 e acesse o site www.alergiaaoleitedevaca.com.br

Matéria por Mariana Del Bosco
Nutricionista Formada pelo Centro Universitário São Camilo
Especialista em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP
Mestre em Ciências pela disciplina de Endocrinologia da Faculdade de Medicina da USP
Membro da ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade)
Experiência em obesidade, nutrição infantil e nutrição durante gestação.

Conheça a Clínica VIVID:

A VIVID é uma clínica de alto padrão no bairro do Morumbi (Panamby) que une o melhor de uma clínica médica, clínica estética e clínica esportiva oferecendo os melhores médicos para cuidar da sua saúde e vaidade com tratamentos estéticos.
Visite-nos: Rua Dep. João Sussumu Hirata, 180 – Panamby (Morumbi) – São Paulo